30 de dez de 2009

Ano Novo: Novos tempos


É tempo de agradecer as infinitas bênçãos recebidas e perceber o milagre da renovação acontecendo em nossas vidas, a cada ciclo que se fecha para o outro que se abre simultâneamente.

É tempo de soltar as lembranças ruins de uma época pautada por ásperas lutas, testes e provas as quais superamos com êxito, embasados tão somente na nossa fé, constância e determinação.

É tempo de enaltecer os que chegaram somando força aos nossos ideais e mesmo aqueles que chegaram para miná-los ou comprometê-los pois estes foram também nossos mestres indiretos e sem que percebessem, cumpriram importante papel, treinando a nossa humildade, nossa capacidade de discernir, compreender, silenciar e relevar.

É tempo de abrir os braços para o futuro e vislumbrar uma longa avenida ensolarada, como justa recompensa por todas as sementes de legítimo amor que fomos lançando ao longo da jornada, ainda que muitas vezes, em áridos torrões.

É tempo de reconhecer que o mundo exterior não mudou, mas que grandes e significativas mudanças ocorreram dentro de nós mesmos, deixando-nos mais habilitados e fortalecidos para lidar com os pequenos ou grandes revezes da vida.

É tempo de pedir perdão à Vida, pelas vezes que não soubemos compreender as suas Leis exatas e perfeitas.

De perdoarmos a nós mesmos e todos aqueles que ferimos por ignorância ou pelos ditames do egoísmo e da imaturidade, decorrentes da insignificância do nosso grau evolutivo.

É tempo de crer ainda mais profundamente no amor - o verdadeiro amor - aquele que redime, liberta, que tudo oferece dadivosamente, sem esperar qualquer benesse ou imediata recompensa.

É tempo enfim, de dobrarmos os joelhos em sincera oração num ato de total abandono e confiança no Deus da nossa compreensão, que conhece os nossos desígnios, que sonda nossos corações, guia nossos passos e por fim conduz a nossa embarcação ao verdadeiro e definitivo destino. (O AMOR), acréscimo meu.

(Autora: Fátima Irene)

Feliz 2010!
Beijos na Alma,
Simone Anjos

Imagem: free2use.it

24 de dez de 2009

Reflexão de Natal



O Espírito natalino demorou de passar por aqui, mas não podemos deixar faltar a nossa mensagem de reflexão:

Pai Nosso...

Se em minha vida não ajo como filho(a) de Deus, fechando o meu coração ao amor será inútil dizer:
Pai nosso.

Se os meus valores são representados, somente, pelos bens da terra será inútil dizer:
que estais no céu.

Se penso apenas em ser cristão por medo, superstição e comodismo, será inútil dizer:
Santificado seja o vosso nome.

Se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e futilidades,
será inútil dizer:
venha a nós o vosso reino.

Se no fundo o que quero mesmo é que todos os meus desejos se realizam, será inútil dizer:
seja feita a vossa vontade.

Se prefiro acumular riquezas desprezando meus irmãos que passam fome, será inútil dizer:
O pão nosso de cada dia nos dai hoje.

Se não me importo em ferir, injustiçar; oprimir e magoar aos que atravessam o meu caminho, será inútil dizer:
perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.

Se escolho sempre o caminho mais fácil que nem sempre é o mais certo; será inútil dizer:
e não deixes cair em tentação.

Se por minha vontade procuro os prazeres materiais e tudo o que é proibido me seduz; será inútil dizer:
livrai-nos do mal.

Se sabendo que sou assim, continuo me omitindo e nada faço para me modificar.
Será inútil dizer.

Amém.

Que neste Natal você possa ter Jesus em seu coração. Não pelos presentes que poderá ganhar ou pelos votos de Feliz Natal que irá receber.

Mas sim, pela grandeza dos seus pensamentos e pela magnitude dos seus gestos.

Assim, você sentirá Jesus como irmão e será mais fácil dizer:

Pai nosso que estais no céu.

Feliz Natal!

(desconheço o autor)

Que essa mensagem toque em nossas mentes e corações.
Beijo na alma,

Imagem: Google

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Anjos do Toque

Toques Iluminados e Amigos