25 de set de 2013

O Encanto


Qual a razão desse encanto, meu amor? Será que são os teus olhos negros, misteriosos como a noite? Ou será esse teu sorriso enigmático que não revela os teus sentimentos? Ah, saber eu não sei, decifrar é impossível, pois precisaria adentrar em tua alma e descobrir no recôndito do teu ser. 

Mas nada disso tem importância, o que importa é o fascínio que você me causa quando estou na tua presença, quando compartilho do mesmo ar que você respira, quando sou fixada pelo teu olhar profundo ou quando você simplesmente sorrir, mesmo sem eu saber se o faz para mim.

Ah, meu amor, que pena, você não é o meu amor, você é o amor da vida, do mundo. Um ser livre que voa sem asas pelos braços de outros amores, de outros encantos, buscando novas paragens...
Um ser livre, enigmático, com grande magnetismo, não nasceu para um amor, nasceu para os amores dos amores, para brilhar, cercado de outros seres, porém sozinho. 
Um ser obscuro que não permite que revelem o poder do teu encanto, inatingível, intocável, mas arrebatador...
Simone Anjos

Imagem pesquisada na web, havendo direitos autorias, favor nos avisar para darmos os devidos créditos ou a retirarmos do blog.

19 de set de 2013

Dificuldades




Você não pode evitar que a dificuldade bata à sua porta, mas não há necessidade de oferecer-lhe uma cadeira”. Joseph Joubert

Via de regra temos por hábito justificar as dificuldades naquilo que não gostamos de fazer, e quanto mais dificuldades colocarmos nestes afazeres mais dificuldades encontraremos para fazer. Quando isso ocorre não notamos que muitas dificuldades nem sempre estão nas dificuldades”. (Irineu Fernandes)
Imagem pesquisada na web, havendo direitos autorais, favor nos avisar para darmos os devidos créditos ou a retirarmos do blog.

18 de set de 2013

ESTAR SOZINHO

As relações afetivas estão passando por transformações profundas e revolucionando o conceito de amor. A ideia de uma pessoa  ser o remédio para nossa felicidade está fadada a desaparecer. Hoje se busca uma relação compatível com os tempos modernos, onde exista individualidade, respeito, alegria e prazer de estar junto. Não mais uma relação de dependência, onde se responsabiliza o outro pelo seu bem-estar.

O amor romântico parte da premissa de que somos uma fração e precisamos encontrar nossa outra metade para nos sentirmos completos. Muitas vezes ocorre um processo de despersonalização que atinge mais a mulher. Ela abandona suas características  e se  amalgama  ao projeto masculino. A teoria da ligação entre opostos vem dessa raiz, onde  o outro tem de saber fazer o que eu não sei. Se sou manso, deve ser agressivo, e sucessivamente. Uma ideia prática de sobrevivência, mas pouco romântica. A palavra de ordem é parceria. Estamos trocando o amor de necessidade, pelo amor de desejo. Gosto e desejo uma companhia, mas dela prescindo. 

O avanço tecnológico exige mais tempo individual  e as pessoas estão perdendo o pavor de ficar sozinhas; estão aprendendo a conviver melhor  consigo mesmas. Estão começando a perceber que são fração, mas se sentem inteiras. O outro, com o qual se estabelece um elo, também se sente uma fração. Não é príncipe ou salvador de coisa nenhuma;  apenas companheiro de viagem.

O homem é um animal que vai mudando o mundo, e depois tem de reciclar-se para se adaptar ao mundo que criou. Entramos na era da individualidade, não do egoísmo. O egoísta não tem energia própria; se alimenta da energia  do outro, quer seja ela financeira ou moral.

A nova forma de amor tem nova feição e significado. Não une mais duas metades; aproxima dois inteiros. Ela só é possível para quem consegue trabalhar sua individualidade. Quanto mais competente para viver sozinho, mais preparado para uma boa relação afetiva.

A solidão é boa. Ficar sozinho não é vergonhoso,ao contrário,  dá dignidade. As boas relações afetivas são ótimas e parecidas com  o ficar sozinho. Nenhum exige do outro  e ambos crescem.

Relações de dominação e de concessões exageradas são coisas do passado. Cada cérebro é único e nosso modo de pensar e agir não  é referência para avaliar ninguém.

Muitas vezes pensamos que o outro é nossa alma gêmea;  na verdade o que fizemos foi inventá-lo a nosso gosto. Todos deveriam ficar sós de vez em quando para dialogar internamente e descobrir sua força pessoal. Na solidão entendemos  que a harmonia  e paz de espírito só podem ser encontradas dentro de nós; não à partir  do outro. Ao perceber isso nos tornamos menos críticos e mais compreensivos quanto às diferenças, respeitando a maneira de ser de cada um.

O amor de duas pessoas inteiras é bem mais saudável. Nesse tipo de ligação, há aconchego, prazer da companhia e respeito pelo ser amado. 

Nem sempre é suficiente ser perdoado. Algumas vezes temos de nos perdoar.

(Autor desconhecido)

Nota: Recebi esse texto sem a autoria, conhecendo o autor, favor nos avisar para darmos os devidos créditos.
Imagem pesquisada na web, havendo direitos autorais, favor nos avisar para darmos os devidos créditos ou a retirarmos do blog.

17 de set de 2013

Integração entre o homem e a natureza: UM ATO DIVINO

No fundo da casa onde moro tem um tamarineiro¹ e descobri que habitam nele, além da passarada que faz a festa, cantando desde a aurora ao crepúsculo, moram também, trés camaleões². Há dois meses que mudei para essa casa e como há muitos pássaros habitando na árvore, eu inicialmente ficava olhando para identificar as espécies e encontrei de tudo: sabiás, assanhaços, bem-ti-vis, rolinhas, até o famoso pica-pau, dentre outras especieis que não as identifiquei. Nessas minhas investigações eis que encontro um camaleão e depois mais outro e outro. Eu, meu marido e enteado fizemos a festa e apostávamos para ver quem achava mais, porém até o momento só identificamos esses três que ainda não demos nomes.

Depois desse dia comecei uma "relação de aproximação" com os camaleões, se isso é possível, quando eu acordo sempre os procuro nos galhos e não os vejo, então começo a falar: cadê meus bichinhos? Coloco uma música suave e continuo falando com eles, e não é que eles foram aparecendo, timidamente no inicio, e hoje já é um ritual, vou para o quintal, coloco a música e os chamo, eles ficam se exibindo, todos esticadinhos olhando aqui para casa, enquanto fico por perto eles também estão por perto, bem nas pontinhas dos galhos virados em minha direção como a me observar, de noite é possível vê-los porque passaram a dormir no lado da árvore que dá para a cozinha. 

Ora, mas aonde você quer chegar com essa história toda sobre répteis, Simone? Perguntam-se alguns — bem, para algumas pessoas esses bichos causam repulsas, mas para outros povos eles são considerados sagrados a exemplo de algumas tribos africanas que têm o camaleão na sua simbologia como uma animal intocável, relacionando-o como o criador dos primeiros homens. Para mim, o que importa, nessa relação entre homem e natureza é quando olhamos para um animal com respeito e sobretudo amor, estamos nos conectando com o Divino, com o principio da criação, pois o Criador na sua sabedoria nos fez e fez as demais criaturas para habitarmos nesse planeta, para vivermos em harmonia, integrados um ao outro porque o equilíbrio só pode existir quando respeitarmos o nosso semelhante e todo o ser vivente do planeta.

O Criador deu autoridade ao homem sobre a terra e os animais: " E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.
E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi".(Gênesis 1:27-30) 

Tudo o que o Criador colocou na face da terra foi para o nosso domínio e sobrevivência mas Ele não disse que o homem devia tratar os animais com requinte de crueldade, Ele deu ao homem tudo o que há na terra para o homem administrar e administrar bem. Um fazendeiro que tenha cem cabeças de gado não abate todos os animais de uma só vez, pois ele sabe que tem que manter o reprodutor, as vacas leiteiras, as vacas para dar novas crias e tem os animais de corte, o fazendeiro sabe quando substituir o reprodutor, as vacas leiteiras e os demais. Sabe como cuidar, como alimentar para produzir bons resultados. E assim deve ser para todos os animais, cuidar com respeito e amor. Os animais que servem de alimento para aqueles que ainda precisam de carne, que sirvam de alimento, que sejam abatidos com dignidade, mas os demais animais estão na natureza para o equilíbrio do planeta, para nos encantar, para o deleite do homem. Sim, deleite em apreciar um belo animal com respeito e se conectar com Criador, e agradecê-lo por ser tao generoso com a raça humana. 

O Criador é tão maravilhoso, que me agraciou com a presença desses bichinhos (camaleões) no meu quintal para que eu pudesse entender melhor todo esse processo de integração que devemos ter com a natureza e respeito por todas as criaturas.

Beijos na alma,

Simone Anjos

  1. Tamarindus é um género botânico, pertencente à família Fabaceae. É um gênero monotípico, tendo apenas uma espécie.
  2. Camaleão é o nome dado a todos os animais pertencentes à família Chamaeleonidae, uma das mais conhecidas famílias de lagartos. Há cerca de 80 espécies de camaleões, a maior parte delas na África, ao sul do Saara, estando também presentes em Portugal e em Espanha. Os camaleões distinguem-se de outros lagartos pela habilidade de algumas espécies em trocar de cor, por sua língua rápida e alongada, por seus olhos, que podem ser movidos independentemente um do outro, tendo alguns membros da família cauda preênsil. A família teve origem há mais de 100 milhões de anos, quando se separou da família Agamidae, de acordo com o registo fóssil. (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki)
  3. Imagem pesquisada na Web, havendo direitos autorais, favor nos avisar para darmos os devidos créditos ou a retirarmos do blog.

16 de set de 2013

Estou de volta, reflexiva, linda e feliz...

Aos queridos amigos seguidores, leitores e visitantes, peço-lhes desculpas pela minha ausência nos últimos cinco meses, mas a minha vida estava um caos com mudança de local de trabalho e de residência, sem telefone, internet, etc, mas devemos manter a serenidade ao meio da tempestade... Confesso que não foi fácil pelos percalços no caminho, pelo encontro com algumas pessoas de vibração energética diferente da minha, mas que agora com a luz emergindo da minha consciência, entendo que tudo foi para o meu crescimento, para  o meu aprendizado, e aqui estou eu _ linda e feliz. (para relaxar e entender logo abaixo o linda e feliz). 

Além de dizer que estou de volta, trago uma pequena reflexão sobre o tempo em que fiquei afastada das redes sociais e quando voltei fui visitar algumas páginas e fiquei a pensar sobre o porquê de as pessoas quererem ser "celebridades" a todo o custo, com certeza Freud e Jung explicam. Notei um exibicionismo sem medidas de algumas pessoas que têm a necessidade de divulgar que comeram isso e aquilo, que foram em tal restaurante, e outras coisas, tão banais, que fazemos corriqueiramente são motivos de exposição nas redes sociais. 

Algum sábio já disse que o melhor momento para se viver é o agora e que, devemos celebrar a vida em todos os seus  momentos, o que eu concordo plenamente, e não sou contra quem compartilha sua vida pessoal nas redes sociais, pois sendo adulto tem livre escolha para fazer o que quiser,  mas o que noto e tenho como exemplos são algumas pessoas próximas que colocam essa vida "de falso glamour" nos Faces da vida, mas não estão e não são felizes (aqui são pessoas que conheço de perto), porém precisam "vender" a felicidade para os outros a qualquer preço, por outro lado, quem vê essas fotos, frases feitas, badalação, quer também exibir a sua "felicidade" para não ficar por baixo. 

O melhor momento para se viver é o agora, mas no agora, muitos se encontram num grande vazio...

Que Deus nos ilumine e beijos na alma,

Simone Anjos
Imagem pesquisada na web, havendo direitos autorais, favor nos avisar para darmos os devidos créditos ou a retirarmos do blog.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Anjos do Toque

Toques Iluminados e Amigos