16 de out de 2012

VIVER

Quão pouco paramos para refletir sobre a  terceira margem do rio da vida.

Quão raro buscamos cultivar uma espiritualidade mais consistente, verdadeira.

Onde mesmo residem a ternura, a compaixão, a arte e a poesia?

No dizer do querido Leonardo Boff, “somos seres de enraizamento e seres de abertura” (imanência e transcendência).

A raiz nos limita porque nascemos numa determinada família, numa língua específica,com um capital limitado de inteligência, de afetividade, de amorosidade”. (esta é nossa dimensão de imanência). “Mas somos simultaneamente seres de abertura”, pois ninguém segura os nossos pensamentos, ninguém amarra as nossas emoções,  ninguém é capaz de aprisionar-nos totalmente.

“Creio que a transcendência é talvez o desafio mais secreto e escondido do ser humano. Ele se recusa a  aceitar a realidade na qual está mergulhado porque se sente maior do que tudo o que o cerca.” 

“Com seu pensamento, ele habita as estrelas e rompe todos os espaços. Essa capacidade é o que nós chamamos de transcendência, isto é, transcende, rompe, vai para além daquilo que é dado.”

“Numa palavra, eu diria que o ser humano é um projeto infinito.”

A imanência, ou o ‘enraizamento’, diz respeito às coisas do corpo, – sujeito ao peso dos dias e das horas,  às forças da natureza, do terreno existir. Por sua vez, a transcendência, a ‘abertura’, se refere às coisas da alma, ao que é eterno. 

A alma, feito ave, voa e flutua, enquanto o corpo num vagaroso compasso se move. A alma busca mistérios sublimes, e se enleva ante a beleza. Ela nos impulsiona rumo ao  desafio de reinventar a nossa vida para melhor, a cada novo dia, sempre.

“Quem conhece a sua alma conhece é o seu Senhor.” (Antiga tradição oriental)

Aproveitar os nossos breves dias e efêmeras noites para apurar a escuta que conduz à sutil harmonia entre imanência e transcendência.

Refletir sobre o que significa sermos “seres de enraizamento e seres de abertura”. Andar com os pés sobre a terra, e ao mesmo tempo ter o coração e a alma a voar pelos céus mais sublimes. 

“Cuidar do espírito significa cuidar dos valores que dão rumo à nossa caminhada e alimentar significações que enchem de sentido a nossa vida.”

(Leonardo Boff)

Nota: Recebemos esse texto em PPS, formatado por "um peregrino".
Imagem pesquisada na web, havendo direitos autorais, favor nos avisar para darmos os devidos créditos ou a retirarmos do blog.


3 comentários:

  1. Gostei muito deste artigo de Leonardo Bof.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Valeu Lourdes, obrigada pela visita e comentário. Volte sempre!
    Beijos na alma,

    ResponderExcluir
  3. Oi Simone, vim retribuir sua visita e desejar um lindo final de tarde prá vc. Valeu pelo texto, muito lindo!
    Bjs

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito importante para mim. Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Anjos do Toque

Toques Iluminados e Amigos