20 de mar de 2009

Milagres...


Esta semana, uma pessoa que estava próxima de mim declarou que “estava cansada da vida”. Fiquei triste ao escutar aquela frase! Como a pessoa não se dirigia a mim, e estávamos num ambiente de trabalho, não me foi possível ir até ela para conversarmos sobre o “desabafo”. Confesso que passei o resto do dia com a ressonância da frase na cabeça e preocupei-me com aquela “irmãzinha espiritual”.

Fiquei imaginando o porquê a teria levado a fazer tal afirmação. Pelo pouco que a conheço, não somos íntimas; na verdade existe uma grande distância entre nós, mas até onde eu sei, ela é uma pessoa privilegiada na vida, em termos financeiros, materiais, estudos, família, viagens, cargos importantes que já exerceu e exerce. Igualmente sei de problemas de saúde que enfrentou na família e que ela mesma já passou ou passa. Não é de agora que percebo nela certa apatia e falta de energia.

Aqui não emito juízo de valor; ao contrário, quem sou eu para julgar, apontar alguém... Não conheço a bagagem kármica, estágio de evolução espiritual, bem como não sei o nível vibracional em que ela se encontrava naquele momento.

O que eu penso, e entendo, é que, em qualquer circunstância da vida, deve-se ter fé; quando se tem fé no Criador, percebe-se tantos milagres na vida que não sobra tempo para ficar desanimado.

Vejo milagres todos os dias: o dia amanhecendo e o sol brilhando, o ocaso e a noite com as estrelas luzindo, a terra girando sem sair do seu eixo; pessoas amando-se, outras superando dificuldades e limitações físicas, crianças nascendo, as células do corpo se renovando, a ciência se reinventando, a chuva caindo, músicas, flores e pássaros para alegrar e colorir a vida. São tantos milagres, grandes e pequenos, simples e complexos, que mesmo ao meio da turbulência em que vive o homem, eles, os milagres, não passam despercebidos por aqueles que têm sensibilidade e enxergam a beleza nas simples coisas e atos da natureza.

Sei que nem tudo é poesia, se assim o fosse, não estaríamos nessa viagem chamada vida, nem nessa escola chamada terra. Tenho a consciência dos deveres kármicos e espirituais, os quais cada um de nós tem a cumprir ou resgatar, como também sei que os atos e atitudes que uma pessoa adota diante da vida, perante o seu semelhante contam muito para modificar a faixa vibratória em que esta se encontra, positiva ou negativamente. Sem falar que o padrão de pensamentos influencia para o mal ou bem-estar de uma pessoa.

No meio da escuridão nasce a luz, em meio ao horror, à morte e destruição pelas bombas atômicas que atingiram Hiroshima e Nagasaki (Japão), há um dos mais belos milagres da criação; resistentes aos efeitos radioativos daquelas bombas, as árvores Kaki Japonesas (diospireiros) permaneceram incólumes ao bombardeio, representando um desafio para a ciência. A natureza não perdeu a fé e a vida se renova; quantos milagres o Criador propicia à criatura!

Laddy Foppa consegue assinalar a beleza e os milagres das coisas mais simples que nos circundam permanentemente, no poema singelo, mas admirável, chamado Milagres:

Milagres...

“Milagre para mim, é ver a chuva molhar os campos
e recender aquele cheiro bom de terra molhada,
cheiro de banho de natureza,
que faz brotar sementes e até sonhos...

Milagre é olhar o céu e ver aquele mundão de estrelas, ali,
tudo juntinha sem competir,
sem se esbarrar e sem nenhuma
empatar o brilho da outra...

Milagre é essa diversidade de flores que Deus planta
pra aqui e pra acolá,
só para colorir o caminho da gente,
assim como quem não quer nada,
mas querendo nos ver feliz...

Milagre é tudo o que o homem inventou
com a inspiração que Deus deu a ele:
telefone, luz elétrica, rádio, Tv, cinema, etc,
eu não sei como isso funciona nem quero aprender,
mas que é milagre... É!

Milagre é o que a genética faz:
de uma coisa piquititinha de nada,
cria um embrião que vira pessoa
e que Deus aprova,
porque a alma é Ele que coloca...

Milagre para mim, é esse mundão
sem porteira, sem eira,
sem ter um canto para o vento fazer a curva,
sem ter começo delimitado, nem fim...

Milagre é quando olho para meus filhos
e vejo traços físicos meus,
quando adentro suas almas
e vejo traços de anjos,
ai eu agradeço a Deus
infinitas vezes, por esse milagre...

Milagre é a inocência das crianças
que falam na cara da gente o que pensam.
Pequeno Buda de seis anos,
falou que Deus presta porque
faz nuvens com formas de bichinhos fofos...

Milagre é acordar de manhã,
abrir a janela e ver o amanhecer lindo que Deus coloriu,
cada dia de um jeito,
faz tudo com capricho e carinho.
Ah, acordar já é milagre,
e dos maiores...

Milagre é quando Deus esquece
de dar um irmão pra gente,
ai Ele acode e dá um irmão como nome de amigo,
esse é um dos milagres que eu adoro receber...

Milagre é o arco íris com aquele tantão de cor
e ainda por cima,
com um pote de ouro no final,
um dia acontece um outro milagre
e eu encontro o pote...

Milagre é quando alguém que amamos,
sem querer, ou querendo,
despedaça o nosso coração
em fantastilhão de pedaços,
e a gente pensa que vai morrer.

Ai aparece alguém com uma cola mágica
e conserta tudo.
Que bom que esse milagre existe!

Milagre é um doador de órgãos,
pois quando Deus chama para voltar para casa,
só chama o espírito,
e esse espírito chega perfeito,
se do corpo ficar algo
é para aperfeiçoar uma outra vida...

Milagre é a natureza que a neve mata ou o fogo destrói,
ai nasce tudo de novo, sem se importar
se vai ser destruída novamente,
acho esse milagre lindo!

Milagre é quando vejo pessoas
ajudando as vítimas da fome,
do frio, do desabrigo e do desamor,
tem gente que chama isso de solidariedade,
eu chamo isso de milagre...(...)”


Como eu gostaria de poder colocar a nossa “irmãzinha espiritual” no colo e contar-lhe todos esses milagres, alicerçados no amor, na fé, na gratidão pelas dádivas ofertadas pelo Criador, somente para refrigerar e alegrar a sua (nossa) alma...

Ela, talvez, não sentiria mais o “cansaço da vida”, pois esta, em vez de espiritualmente empobrecida, experimentaria a riqueza do milagre, que nela existe.

Beijos no coração,
Bahia, 20 de março de 2009.
Simone Anjos
Laddy Foppa é uma poetisa goiana. Conheça seus poemas: http://www.e-bookspetropolis.com.br/PPS_relacao.htm
Imagem:http://www.dreamstime.com/free-photos

2 comentários:

  1. Querida, absorvi a luz emitida através das tuas palavras ao descrever Milagres...Seguramente a pessoa a quem foi endereçada a mensagem ( embora tantos usufruam) verá a vida através de uma nova janela e descobrirá que o maior milagre é " Viver"
    Parabéns pela tua página terna, doce, inteligente e útil...Obrigada por permitir minha presença nesta casa virtual.
    Beijos no teu sorriso

    ResponderExcluir
  2. O que falta para essa pessoa é ter fé e acreditar que milagres existem e como.

    beijooo.

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito importante para mim. Obrigada!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Anjos do Toque

Toques Iluminados e Amigos